Topo

Topo

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Nota de Pesar



A CDL de Santa Cruz do Capibaribe, através de toda sua diretoria, vem a público manifestar votos de profundos pesar pela morte da senhora Marikinha, ela que é mãe do empresário e presidente da ASCAP, José Gomes Filho (Minininho) e avó da vice-presidente da CDL Jovem, Monnika Marikinha. À família, a CDL se solidariza com os mais sinceros votos de pesar.

Benefícios CDL - A importância da educação superior e sua relevância na inclusão profissional

Hoje, o mundo se transforma de tal maneira que a necessidade por cursos superiores se torna cada vez mais enfática. E no Brasil não é diferente, sendo que o Governo abriu oportunidades na Educação para todas as modalidades de curso: Licenciatura, bacharelado e tecnológico. Porém, o que vem sendo discutido é sobre o setor de tecnologia e sua empregabilidade no mercado que, por incrível que pareça é barrada em muitas empresas, não gera propagação, parecendo que a promessa de bons frutos aos estudos fica somente no papel.

A CDL Santa Cruz do Capibaribe mantém convênios com Instituições de Ensino Superior, CESAC, Unopar e FADIRE, a fim de proporcionar incentivo aos profissionais em sua formação!


terça-feira, 26 de maio de 2015

SENAI apresenta amanhã (27) programa de Inserção Profissional na CDL de Santa Cruz do Capibaribe

Selecionar bons profissionais nem sempre é uma tarefa fácil para os empregadores. Pensando nisso, o SENAI, em parceria com a CDL de Santa Cruz do Capibaribe, vai promover um encontro com os empresários locais para apresentar um programa de inserção profissional, que consiste em aproveitar os estudantes que se formam no SENAI e inserir os mesmos no mercado local, de acordo com o contexto que a empresa exigir.

Fique atento e venha participar de um evento gratuito e que, certamente, vai gerar bons resultados para o mercado local. O evento vai acontecer no dia 27 de maio, às 19:30, no auditório da CDL da Capital das Confecções. Você é um dos convidados especiais.



As 100 cidades que mais fecharam empregos no Brasil

Fonte: Portal Exame

Consumidores na região do Saara no Rio de Janeiro

Por dia, mais de 3,2 mil empregos foram subtraídos do mercado de trabalho brasileiro só em abril - o pior da série histórica. Desde o início do ano, mais de 137 mil vagas foram fechadas no país, segundo dados do Caged divulgados na sexta. 
Localmente, o maior número de baixas – em números absolutos - aconteceu na cidade do Rio de Janeiro (RJ), onde mais de 26 mil postos de trabalho foram fechados de janeiro a abril de 2015.
Segundo o levantamento, o comércio carioca foi o setor mais afetado pela crise com um saldo negativo de mais de 12 mil empregos no período.
A conta é ainda mais perversa para o município de Ipojuca (PE), que desde o ano passado tem assistido a cortes drásticos no mercado de trabalho.
De janeiro de 2014 até abril deste ano, mais de 36,6 mil empregos foram cortados na cidade de quase 90 mil habitantes.
A principal explicação para o cenário é a conclusão das obras do Complexo Industrial e Portuário de Suape – entre elas, a construção da Refinaria de Abreu e Lima, que é investigada no âmbito da Operação Lava Jato por suspeita de superfaturamento.
A expectativa é que 42 mil pessoas sejam demitidas por conta do término da obra.
Dos mais de 5 mil municípios brasileiros, cerca de 2,4 mil perderam postos de trabalho este ano. Veja quais as 100 cidades que mais fecharam empregos

Santa Cruz do Capibaribe inicia mais uma turma de Empretec‏

O sucesso do Seminário Empretec do SEBRAE é visível em todo Brasil. Muitos empreendedores que passam pelo programa sentem a diferença em suas empresas e em sua vida de modo geral. São distintas formas que o participante passa a enxergar a partir do seminário.

Em Santa Cruz do Capibaribe, o seminário é aplicado na CDL em parceria com o SEBRAE e iniciou mais uma turma, sendo a primeira neste ano de 2015. Esta segunda-feira (25) vai marcar a vida desses novos participantes do Empretec de forma significativa.

Benefícios CDL - Qual a importância de ter um plano de saúde?

Em nosso país muitas pessoas não têm um plano de saúde por acharem que não há necessidade. Mas, só vão ver a verdadeira importância quando precisam de um atendimento médico ou algo referente a saúde, pois é aí que se lamentam por não terem um. Ter um plano de saúde, principalmente hoje em dia, é sinônimo de maior segurança ao associado e toda sua família, pois garante a todos um atendimento de maior qualidade no momento de precisão, assim como descarta a hipótese de ter de ficar esperando por meses uma consulta e ainda mais para realizar um exame.
Os planos de saúde na vida de uma pessoa são de suma importância, pois hoje como há muito tempo, o atendimento da saúde pública em nosso país é bastante precário, infelizmente. Por conta disso, é que muitas pessoas estão morrendo em filas de hospitais a todo o momento, sem ao menos ter a oportunidade de saber o que realmente tinham e sem o direito de um tratamento digno. Já com o auxílio de um plano de saúde o atendimento é muito mais rápido e ainda oferece mais opções do local de atendimento. Ter um plano de saúde ainda nos traz maior tranquilidade na hora de realizar tratamentos médicos, pois esses são bastante custosos, e não é sempre que estamos preparados financeiramente para arcar com essas despesas em um momento de emergência.
A CDL Santa Cruz do Capibaribe oferece esse benefício para quem é associado. Para isso, basta se associar, entrar em contato com uma das Consultoras Comerciais da Unimed e ver o percentual de desconto que você poderá obter! Mais informações: (81) 3731-2850.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Feirão da Caixa oferece oportunidades para todos os bolsos em Santa Cruz do Capibaribe

Fonte: Blog do Ney Lima

Fotos: Ney Lima e Fernando Lagosta


Santa Cruz do Capibaribe está recebendo, neste fim de semana, o Feirão da Casa Própria com diversos empreendimentos do setor imobiliário.

O coquetel de lançamento do feirão ocorreu na noite da última sexta-feira (22) e contou com a presença do superintendente da Caixa Dênis Matias, do prefeito Edson Vieira (PSDB), representantes de instituições, corretores de imóveis e diversos empreendedores do setor. 

O Feirão da Casa Própria oferece milhares de imóveis com condições para todos os bolsos. O sonho da casa própria está cada vez mais fácil de ser realizado.

A Caixa está oferecendo condições especiais para financiamento e subsídio de parte do imóvel através do programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal.

O feirão acontece até às 17 horas deste domingo (24), na casa de shows Palace, na Rua Maestro Alexandre. Vale apena conferir!




Confira as vagas de emprego em Santa Cruz do Capibaribe para esta segunda-feira (25)

Ocupação
Escolaridade mínima
Experiência
Vagas
Operador de caixa
1º grau completo
         6 meses
2
Camareira de hotel
1º grau completo
         6 meses
1
Recepcionista de hotel
2º grau completo
         6 meses
1
Vendedor de consórcio
2º grau completo
         6 meses
1
Vendedor Interno
2º grau completo
         6 meses
3
Auxiliar de cozinha
2º grau completo
         6 meses
1
Agente de microcrédito
2º grau completo
         6 meses
4
Atendente de farmácia
2º grau completo
         6 meses
2
Montador de móveis de madeira
1º grau completo
         6 meses
2


A Agência do Trabalho fica localizada na Avenida Maestro Alexandre, 93, Nova Santa Cruz - Fone: 3731-3006

VENDAS A PRAZO REGISTRAM TERCEIRO RECUO ANUAL CONSECUTIVO

Fonte: CNDL

O número de consultas para vendas a prazo ao banco de dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) recuou em abril deste ano pela terceira vez consecutiva na comparação com o mesmo mês do ano anterior. A queda, de 4,69%, foi ainda maior do que a registrada em março de 2015, quando o número de consultas variou negativamente 2,03%. Na série histórica, a queda observada no mês de abril foi a mais intensa dos últimos 13 meses – em março de 2014 a contração havia sido de 4,83%.

Na avaliação do presidente da CNDL, Honório Pinheiro, os seguidos recuos verificados pelo indicador do SPC Brasil refletem a dificuldade de crescimento do país e a deterioração das expectativas com os rumos da economia tanto dos consumidores como dos empresários. “A piora na economia levou à restrição na oferta de crédito e também fez cair a confiança do consumidor, diminuindo a disposição para a compra de bens de maior valor que geralmente são financiados por bancos ou pelo varejo”, explica Pinheiro.

De acordo com a economista-chefe do SPC, Marcela Kawauti, a tendência do comportamento das vendas para os próximos meses é de repetição do cenário ruim observado na segunda metade de 2014 e nos primeiros meses de 2015. “Sem sinais de recuperação da economia, os consumidores devem seguir cautelosos em comprometer a renda com o parcelamento de compras, tendo em vista o menor crescimento da massa salarial, juros e inflação em alta e a piora dos indicadores de emprego”, diz a economista.

Vendas acumulam perdas no ano

De acordo com o indicador, as consultas para vendas parceladas registraram queda de 1,21% na comparação mensal (abril de 2015 sobre março de 2015). Como resultado, as vendas parceladas acumulam nestes quatro primeiros meses do ano uma queda de 1,98%.

sábado, 23 de maio de 2015

CDL Jovem realiza campanha DLI em Santa Cruz do Capibaribe

A Campanha do Dia da Liberdade de Impostos, promovida pela CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe foi um sucesso. A ação aconteceu na manhã da última sexta-feira (22), e a diretoria optou por trabalhar com a gasolina, um dos produtos que mais tem sofrido aumento nos últimos dias.

A ação tem como objetivo ideia é conscientizar e demonstrar ao contribuinte que os impostos são um saque de recursos dos cidadãos produtivos e que no Brasil são abusivas em relação a outros países tanto da América Latina como Europa e EUA, pois os serviços públicos oferecidos em saúde, educação, segurança, saneamento, por exemplo, são muito deficientes.


A ideia inicial da campanha era disponibilizar 2500 litros de gasolina. De acordo com o presidente da entidade jovem, Alan César, o evento superou todas as expectativas. “A nossa campanha atendeu 180 pessoas, dentre eles 100 carros e 80 motos. Para os veículos serão disponibilizados 20 litros do combustível, onde o mesmo só vai pagar 38 reais para abastecer. Já os motociclistas terão direito a dez litros de gasolina, por 19 reais”, disse o presidente.








quinta-feira, 21 de maio de 2015

Seminário do EMPRETEC começa nesta segunda-feira (25)


O Seminário do Empretec a ser realizado em Santa Cruz do Capibaribe vai ser realizado na próxima segunda-feira (25), na sede da CDL. Portanto, a CDL comunica a todos os aprovados na seleção que o seminário começará pontualmente às 8 horas da manhã. 

CDL apresenta projeto de valorização de Santa Cruz do Capibaribe

Valorizar a sua cidade é um papel que todo munícipe deve estar incumbido. Santa Cruz do Capibaribe é uma cidade em que sua população, em sua grande maioria, é de fora. Ou seja, são pessoas de outras cidades que vieram para Santa Cruz em busca de oportunidades e acabaram fixando residência na cidade.

Com pouco mais de cem mil habitantes, atualmente o município é um dos mais visitados no interior do Nordeste, devido ao seu comércio forte e desenvolvido. No entanto, esse fortalecimento se dá em função da confecção e a proposta da CDL, através da Câmara Setorial de Varejistas de Vestuário e Acessórios da Moda, planeja um projeto que valoriza a cidade em todas as suas especificidades.

O projeto foi apresentado à imprensa de Santa Cruz do Capibaribe, onde estiveram presentes os veículos de imprensa, Rádio Vale, Rádio Polo, Blog do Ney Lima, Blog Merece Destaque, Rádio IGM, Blog Sulanca News, Blog do Melqui. O projeto foi apresentado pelo consultor Adilson Silva, ele que está a frente do projeto junto as Câmaras Setoriais. Em breve, mais novidades! 

quarta-feira, 20 de maio de 2015


Entre 2013 e 2014 o número de empresas formais em Santa Cruz do Capibaribe aumentou em 15,35%

Fonte: Blog do Ney Lima

Estudo recente publicado pelo IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, mostra que o nascimento de empresas na cidade foi bem acima das médias estadual e nacional.

Santa Cruz do Capibaribe ocupa hoje o 10ª lugar no ranking de cidades no estado de Pernambuco com o maior número de empresas formais, ao todo são 7.403 empresas dos diversos tipos jurídicos que se encontram em atividade, incluindo suas matrizes e filiais. A notícia merece ser celebrada tendo em vista o cenário econômico desfavorável vivenciado atualmente no Brasil.

Santa Cruz do Capibaribe representa hoje um percentual de 1,38% do total das empresas no estado de Pernambuco. Entre janeiro de 2013 ao final de abril de 2015, foram criadas na cidade 1.189 novas empresas.

Das 10 cidades que lideram o ranking, apenas quatro não estão na região metropolitana, são elas: Caruaru, Petrolina, Garanhuns e Santa Cruz do Capibaribe, sendo que esta última apresentou entre 2013 a 2014 o maior crescimento.

A variação entre 2013 a 2014 foi de 15,25%. Os números do Empresômetro do IBPT demonstram que a cidade teve um crescimento bem maior que a média nacional, de 12,52%, e da média estadual de Pernambuco que marcou 13,25% no mesmo período.

Apesar dos números iniciais deste ano estarem um pouco abaixo do percentual do final do ano de 2014, com 235 novas empresas até 11/05/2015, outros dados favorecem a cidade.

Segundo banco de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) constante no site do Ministério do Trabalho e Emprego, a cidade evidenciou crescimento no primeiro trimestre deste ano. O saldo de empregos (diferença entre admissões e demissões) representou 61,53% maior nos primeiros três meses deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar do número de admissões ser menor este ano, foram 1.010 contra 1.098 admissões ano passado, o número de demissões foi menor, 994 este ano, contra 1.124 em 2014.

A despeito do aumento de empresas formais e do saldo de empregos serem favoráveis nos últimos anos, precisamos pensar novos investimentos e a diversificação da nossa economia. Santa Cruz do Capibaribe permanece sendo uma cidade de destaque no cenário estadual e nacional, mas não podemos nos acomodar em ter uma economia dependente quase que unicamente da indústria de confecções.

terça-feira, 19 de maio de 2015

69% dos consumidores já compraram réplicas ou produtos falsificados, mostra SPC Brasil

Fonte: Ascom SPC Brasil

Esbanjar uma camisa ou celular com marca famosa é um hábito antigo de pessoas de todas as classes sociais e idades. Porém, quando o produto é falsificado ou uma réplica, a satisfação pode dar lugar ao constrangimento. É o que mostra um estudo inédito realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal Meu Bolso Feliz que buscou entender como funciona o mercado de réplicas e falsificados no Brasil e os motivos que levam o consumidor a esse tipo de compra. A pesquisa revela que 69% dos brasileiros já compraram produtos não originais, principalmente roupas (39%), calçados (22%) e eletrônicos (17%).

Em números absolutos, isso representa que 45,3 milhões de pessoas já adquiriram réplicas ou produtos falsificados. Os itens mais comercializados são roupas, acessórios e calçados, e o público que mais compra é jovem, pertence à classe C e possui menor escolaridade.

Foi identificado na pesquisa que praticamente metade (49%) dos usuários de produtos não originais esconde a realidade da compra - principalmente pessoas até 55 anos, pertencentes à classe C e de menor escolaridade. Desses, 24% ficariam muito constrangidas caso alguém descobrisse.

Preço mais baixo dos falsificados facilita acesso a pirataria

De acordo com os dados levantados, a principal justificativa para a compra é o preço mais baixo. Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o valor bem inferior ao de um produto original é o que facilita o acesso de pessoas com ao universo do luxo. A pesquisa revela: oito em cada dez consumidores de falsificados ou réplicas (83%) comprariam os produtos originais, se pudessem.

"Para quem tem recursos financeiros inferiores aos valores dos produtos de luxo, a compra de falsificados é um dos mecanismos encontrados para inserir-se no mercado de marcas famosas", diz a especialista. "A compra expressa o desejo de adquirir status, diferenciar-se dos outros, e sentir-se como parte de um grupo 'exclusivo' de pessoas", explica.

48% dos compradores já foram enganados na hora da compra

Segundo a pesquisa do SPC Brasil, 48% dos entrevistados já foram enganados sobre a legitimidade dos produtos na hora da compra. "Entre réplicas e falsificados, muitas vezes é difícil diferenciar os produtos do original. Isso facilita a enganação por parte dos vendedores", explica Kawauti. "O ambiente da compra pode ser um importante fator para o consumidor se atentar. Independentemente se for em uma loja de rua, shopping popular ou supermercados, é válido reparar na qualidade do produto e informações da marca que visam diferenciar o verdadeiro do falso."

Cerca de 40% dos consumidores disseram não perceber as diferenças entre as réplicas e os produtos piratas, ainda que 43% acreditem que as réplicas têm qualidade superior. Quando se observa a opinião dos que não compram produtos não originais, 63% afirmam que esses itens não possuem a mesma qualidade. Porém, apenas uma em cada dez pessoas (12%) cita motivos éticos para evitar a compra de falsificados, ao dizer que não quer financiar o mercado ilegal. 

Comércio ilegal representa prejuízo para a economia

Segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, além da discussão sobre qualidade ou constrangimento do consumidor, a compra e venda de produtos não originais envolve problemas e discussões muito maiores. "O comércio de itens falsificados definitivamente representa um prejuízo para a economia do país e graves riscos para a saúde e o meio ambiente, uma vez que os produtos não passam pelas restrições do controle de qualidade impostas ao mercado legal da indústria", afirma.

O presidente afirma, ainda, que frequentemente a fabricação de falsificados está inserida em um contexto de exploração da mão de obra, com baixíssimas remunerações e péssimas condições de trabalho. "Esse mercado pode servir para financiar uma série de outras atividades criminosas", alerta Pellizzaro. Estima-se que o mercado perca 30 bilhões de reais com a venda ilegal de produtos piratas, considerando apenas 13 segmentos da indústria, segundo o Fórum Nacional de Combate à Pirataria.

CDL Jovem vai realizar mais uma edição da Campanha DLI

O Dia da Liberdade de Impostos (DLI), Campanha que a CDL Jovem de Santa Cruz do Capibaribe estará realizando na próxima sexta-feira (22). A ação tem como objetivo ideia é conscientizar e demonstrar ao contribuinte que os impostos são um saque de recursos dos cidadãos produtivos e que no Brasil são abusivas em relação a outros países tanto da América Latina como Europa e EUA, pois os serviços públicos oferecidos em saúde, educação, segurança, saneamento, por exemplo, são muito deficientes.

A data foi institucionalizada pelo Movimento Lojista para conscientizar os brasileiros de que eles trabalham em média até o mês de maio de cada ano só para pagar impostos. O evento é realizado nacionalmente pelas CDLs Jovens de todo país e em Santa Cruz do Capibaribe, a diretoria escolheu trabalhar com a gasolina como produto a ser observado os impostos que o cidadão paga a cada litro consumido.


A campanha vai se desenvolver no Auto Posto Estevão (Próximo ao Bonanza), onde na manhã da sexta feira, de 7 às 10, os condutores poderão abastecer gasolina ao preço de 1,90. Ou seja, preço livre de toda carga tributária. "Serão disponibilizados 2.500 litros de gasolina para venda, onde serão beneficiados 180 motoristas, dentre eles 100 carros e 80 motos. Para os veículos serão disponibilizados 20 litros do combustível, onde o mesmo só vai pagar 38 reais para abastecer. Já os motociclistas terão direito a dez litros de gasolina, por 19 reais", explicou o presidente da CDL Jovem, Alan César, em entrevista à Rádio Polo FM. 

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Volta das feiras aos domingos deixou o Moda Center lotado

No Agreste de Pernambuco os domingos são diferenciados para muitos que vivem da confecção. É que os empreendedores de Santa Cruz do Capibaribe e região têm no Moda Center Santa Cruz o principal parque para escoar sua produção. Nesta época, quando o aquecimento nas vendas é comum, os feirantes ganham um dia a mais para vender sua produção.

Em assembleia realizada, os condôminos do Moda Center optaram pela abertura do Parque aos domingos, durante o meses de maio e junho, período em que se observa um aumento no fluxo de vendas.


Neste dia 17, primeiro domingo em que o Moda Center foi aberto, foi visto um grande número de pessoas circulando no local. O estacionamento também ficou lotado, sinônimo de que os feirantes devem fazer ótimas vendas.




Vendas parceladas no Dia das Mães caem 0,59%, revela indicador do SPC Brasil

Fonte: Ascom CNDL

Pelo segundo ano consecutivo houve queda nas consultas para vendas a prazo na semana do Dia das Mães. De acordo com o indicador calculado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), o volume de vendas parceladas na semana anterior ao último domingo (entre 3 e 9 de maio)  caíram 0,59% em relação aos sete dias que antecederam a mesma data comemorativa no ano passado. O número representa não apenas a segunda retração consecutiva, mas a segunda maior queda em seis anos de série histórica. Vale ressaltar que a queda de 2015 se segue a um forte recuo de 3,55% verificado em 2014. Em períodos anteriores, as variações foram de +6,44% (2013), +4,40% (2012), +6,53% (2011) e de +9,43% (2010). 


O Dia das Mães é a data mais importante para o varejo no primeiro semestre e fica apenas atrás do Natal em volume de vendas a faturamento. Dada a importância que a data representa para o comércio, o resultado negativo deve funcionar como uma prévia para o desempenho da atividade comercial ao longo de 2015, afirmam os economistas do SPC Brasil.

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o resultado negativo deste ano pode ser atribuído ao menor crescimento da massa salarial, à alta dos juros, à inflação elevada e ao enfraquecimento do poder de compra do consumidor brasileiro. "A inflação elevada e o aumento do desemprego, verificados nos últimos meses, têm como consequência imediata a menor disponibilidade de renda das famílias para o consumo. Além disso, a incerteza em relação ao futuro da economia impacta nos compromissos financeiros como o parcelamento de compras.", explica a economista.