Topo

Topo

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Inscrições só até amanhã


Novas cartilhas orientam empreendedores

Fonte: Portal dos Administradores

O Sebrae lançou nesta quarta-feira (27) duas novas cartilhas elaboradas para auxiliar empreendedores que têm ou planejam abrir uma loja de comércio eletrônico. Os dois documentos já estão disponíveis no Portal Sebrae. Uma das cartilhas apresenta um tira-dúvidas sobre os aspectos legais do e-commerce e a outra esclarece dúvidas relacionadas ao tema da tributação .

A cartilha sobre aspectos legais do comércio eletrônico orienta que nem todo e-commerce é juridicamente igual e ressalta a importância dos empresários que comercializam produtos e serviços respeitarem o Código de Defesa do Consumidor (CDC), que regula as relações de consumo no Brasil, mesmo na internet. A cartilha também alerta os empresários sobre as exigências do Decreto nº 7.962/2013, que passou a ser, juntamente com o CDC, o principal regulamento do e-commerce no Brasil. A legislação criou, por exemplo, o direito de arrependimento, que permite que o cliente cancele online, a compra realizada até sete dias após a entrega do produto, sem que tenha que justificar o motivo para tanto.

O tira-dúvidas sobre a tributação explica que o e-commerce pode ser enquadrado em duas diferentes atividades: a de comércio varejista ou a de atacadista de bens (venda de produtos e bens próprios) e de prestação de serviços (incluindo as operações de marketplace, em que serviços de vários vendedores são ofertados e comercializados e recebem um valor pela intermediação dos negócios realizados nesse ambiente). Na cartilha, o empreendedor vai encontrar respostas sobre as diferenças na tributação de entre um estabelecimento físico e o e-commerce, esclarecimentos sobre o Simples Nacional, orientação sobre emissão de nota fiscal para as vendas via internet, entre outras.

I Concerto de Música Sacra será realizado em Santa Cruz do Capibaribe


Índice de Confiança do Comércio cai 7,3% no trimestre

Fonte: Agência Brasil
 Comércio

O Índice de Confiança do Comércio, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), recuou 7,3% no trimestre finalizado em agosto (período de junho a agosto) em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a FGV, o recuo foi provocado por pioras nas avaliações dos empresários do setor sobre o momento presente e sobre o futuro.

O subíndice da Situação Atual, que avalia o presente, caiu 12,1% no trimestre finalizado em agosto, na comparação com o mesmo período do ano passado. Já o subíndice de Expectativas, que analisa a confiança em relação aos próximos meses, teve queda de 4,3% no mesmo período.

Segundo a FGV, a aceleração das vendas em julho e agosto foi mais fraca do que o esperado para o período pós-Copa do Mundo. O desapontamento dos empresários com a fraca recuperação, aliada às chances pequenas de mudanças no curtíssimo prazo, mantém o cenário de baixo crescimento para o comércio até o final do ano.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

No dia do Corretor de Imóveis, os profissionais são destaque no Bom Dia Pernambuco

27 de agosto: Dia do Corretor


Com atividade econômica estagnada, número de empresas inadimplentes cresce 7,11%

Fonte: Ascom CNDL e SPC Brasil

As empresas brasileiras estão com mais dificuldades para pagar suas contas. Segundo o novo indicador SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) de inadimplência da Pessoa Jurídica, lançado hoje, quarta-feira, dia 27, a quantidade de empresas com dívidas em atraso cresceu 7,11% no mês de julho, na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar da leve desaceleração em relação à alta de junho (7,80%), este é o quarto mês seguido em que o crescimento se mantém acima de 7%. Já na passagem de junho para julho, os dados do SPC Brasil mostram que houve uma ligeira aceleração e o crescimento ficou em 0,37%.


Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o atual cenário de estagnação da economia e custos maiores impactaram o fluxo de caixa das empresas. "O aumento do custo dos financiamentos com juros elevados, inflação no limite da meta e o ambiente de baixa atividade econômica estão impondo dificuldades à situação financeira das empresas. Além disso, a piora da confiança do consumidor e o crescimento da inadimplência da pessoa física são fatores que influenciam", explica a economista.

Na comparação anual, a região nordeste apresentou o maior crescimento do número de pessoas jurídicas inadimplentes (9,2%), seguida pelos Estados do Norte (6,9%), Sudeste (6,3%), Centro-oeste (4,6%) e Sul (4,0%). Apesar da variação abaixo da média nacional, os Estados da região Sudeste concentram 43,29% do total de empresas com dívidas em atraso no Brasil.


Dívidas em atraso

A alta do número de dívidas em atraso, que ficou em 6,17% na base anual de comparação, foi puxada principalmente pelo crescimento de compromissos financeiros atrasados em que o comércio é o setor credor. O segmento respondeu por 1,8 pontos percentuais da alta total, mesma contribuição do setor de bancos e pouco à frente da indústria, que contribuiu com 1,3 pontos percentuais do crescimento global das dívidas em atraso.

Na avaliação dos economistas do SPC Brasil, o levantamento de julho denota que as empresas estão com dificuldades para pagar seus compromissos financeiros no curto prazo. Exemplo disso é que na análise das empresas com dívidas pendentes por tempo de atraso, observa-se uma perda de fôlego das dívidas atrasadas em até 90 dias. Em junho, o crescimento desta faixa de atraso estava em 17,45% e desacelerou para uma alta de 8,23% em julho. Por outro lado, as empresas com dividas em atraso de 91 a 180 dias foram as que mais crescerem na comparação anual: partindo de um crescimento de 10,37% em junho para 11,07 em julho. O movimento do indicador mostra que as dívidas estão se mantendo na base de compromissos em atraso, passando da categoria de até 90 dias para a categoria de 90 a 180 dias.


Novo indicador

A partir deste mês de julho, o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) passam a divulgar o Indicador Mensal de Inadimplência da Pessoa Jurídica. O objetivo é proporcionar uma ferramenta de análise e indicador de tendências para as empresas brasileiras, a exemplo do que já acontece com o indicador de inadimplência da Pessoa Física, divulgado mensalmente pelas duas instituições.

Dificuldades de sair do vermelho

Por: Roque Pellizzaro Jr.

Uma estudo encomendado pela CNDL e pelo SPC Brasil em julho mostrou que quatro em cada dez (37%) consumidores inadimplentes admitem que não vão pagar suas dívidas nos próximos três meses. Isso porque não têm condições de arcar com o valor (28%) ou, então, por falta de interesse em regularizar o débito (9%).

O mais interessante é que quando indagados sobre as dificuldades enfrentadas para iniciar uma negociação e pagar a dívida, 36% dos consumidores admitem que o principal empecilho é abrir mão do atual padrão de consumo, ao deixar de comprar produtos que satisfazem desejos momentâneos.

Minha avaliação é que a resistência em cortar despesas e em mudar o padrão de consumo são alguns dos erros mais comuns para quem precisa ‘sair do vermelho’ e sinalizam a falta de preocupação com o futuro. Exemplo disso é que quase um quarto (24%) dos inadimplentes admite que costuma deixar de pagar alguns compromissos financeiros para adquirir um determinado produto que gostaria de ter. Entre os consumidores adimplentes entrevistados, o percentual cai para 9%.

Outro dado que reforça a conclusão de que os entrevistados com contas em atraso assumem posturas mais imprudentes é que 18% da amostra deste grupo não têm o hábito de pesquisar preços alegando “falta de tempo”. Entre os adimplentes o índice é de apenas 7%. Apenas dois em cada dez (20%) consumidores inadimplentes disseram ter alguma poupança para realizar um sonho no futuro, ao passo que 56% dos adimplentes consideram-se financeiramente determinados para realizar metas de longo prazo e 66% são mais dispostos a poupar para isto.

Acredito que a primeira atitude para organizar as finanças pessoais é reconhecer a necessidade de mudar hábitos que colocam o bolso em risco. Dois graves erros são subestimar os pequenos gastos, que passam despercebidos no dia a dia e fazer compras para que as demais pessoas tenham uma imagem positiva ao seu respeito, principalmente, pelas coisas que você possui ou veste. Fazer uma autoavaliação para entender o porquê de não estar honrando seus compromissos financeiros também é fundamental para que a experiência negativa sirva de aprendizado.

Outra opção é fazer um acordo para quem se está devendo. Ao propor um acordo com o credor, é possível conseguir bons resultados como reduzir o tamanho das prestações, obter juros menores e prazos mais alongados. Se a intenção do consumidor for pagar a vista, é possível até pedir um desconto no valor total da dívida. Essas condições são bem vantajosas e possíveis de negociação em boa parte dos casos.

O devedor precisa ser firme e demonstrar que quer pagar a dívida, pedindo os valores atualizados e oferecendo uma contraproposta dentro de suas reais possibilidades. Além disso, é necessário que o consumidor mantenha a disciplina e não realize novas compras, principalmente parceladas, enquanto estiver pagando as prestações da dívida.

* Roque Pellizzaro Junior | Presidente da CNDL 


SPC Brasil participa do 1º Congresso de Educação Financeira para crianças

Fonte: Ascom CNDL e SPC Brasil

Especialistas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e do portal de educação financeira 'Meu Bolso Feliz' participarão, nesta quinta-feira (28/8), do 1º Congresso de Educação Financeira para Crianças (Conefinho). O objetivo do encontro é reunir professores, pais e crianças para discutir e promover conceitos de finanças, empreendedorismo e sustentabilidade voltados para o público infantil.


Entre 10h e 10h30, a economista-chefe do SPC Brasil Marcela Kawauti e o educador financeiro do Portal 'Meu Bolso Feliz' -- mantido pelo SPC Brasil -- José Vignoli, vão promover um debate sobre os desafios de como agir no dia a dia para contribuir com a educação financeira das crianças e transformá-las em adultos financeiramente responsáveis.

Desde março deste ano, o SPC Brasil mantém uma parceria com o cartunista Maurício de Sousa, que publica regularmente em seus gibis histórias cujos roteiros são desenvolvidos pela equipe do Portal 'Meu Bolso Feliz' e focadas na formação da consciência financeira de jovens e adolescentes. Todos os meses são publicadas quatro historinhas em diferentes edições da Turma da Mônica.

A programação do Conefinho também inclui outros especialistas em finanças que vão discutir e incentivar a prática de conceitos sustentáveis para que esses jovens aprendam a poupar e formar um patrimônio financeiro ao longo da vida, colaborando com o bom desenvolvimento da economia no país.



terça-feira, 26 de agosto de 2014

Entrevista Marcone Junior – Setor de tributação da Prefeitura de SCC


A Câmara Setorial dos Corretores Imobiliários da CDL Santa Cruz do Capibaribe, através do seu coordenador, Porfírio Junior, firmou uma parceria com a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através do Setor de Tributação, a fim de amenizar as filas para os contribuintes que desejam regularizar seu imóvel. Nós do Blog da CDL fomos ouvir o Diretor de Tributação da Prefeitura, Marcone Junior, onde o mesmo falou sobre a importância dessa parceria. Confira a entrevista!


Qual a importância de uma parceria como esta da prefeitura com os corretores de Santa Cruz do Capibaribe, no sentido de regularizar os imóveis da cidade?

Marcone Junior – Importante parceria porque trará tranquilidade para os contribuintes e para o município que irá ter no seu cadastro imobiliário, imóveis regularizados. Com isso terão facilidades no mercado imobiliário e a garantia que seu imóvel está devidamente regularizado.

Como vai funcionar a parceria?

Marcone Junior – A câmara setorial da CDL irá nos fornecer uma lista de todos os associados, corretores e empresas imobiliárias, onde poderão deixar um malote com os documentos necessários para os serviços que deseja, e será entregue no outro dia concluído. Os Serviços são: Emissão de ITBI Normal e Minha Casa Minha vida, Desmembramento, Remembramento, Cadastramento, Recadastramento de imóveis. Com isso os contribuintes que optarem pelos serviços das imobiliárias e corretores não terão mais que se dirigir até nosso departamento evitando assim “filas”. Um serviço a mais para esses profissionais que estão ganhando espaço no mercado competitivo.

O que a cidade pode esperar em termos de melhoria com a concretização dessa parceria?


Marcone Junior – Melhoria do tipo, seu imóvel estará cadastrado no município, recebendo sua correspondência no endereço correto, proprietários de terrenos receberão também correspondência relativa ao IPTU em seus imóveis em um único endereço de correspondência, poderão vender ou comprar imóveis sem imprevistos, reformar, construir sem problemas.

Semana da Pessoa com Deficiência de Santa Cruz do Capibaribe terá uma programação cheia de palestras e formação para educadores

Teve início neste sábado (23), a programação da Semana da Pessoa com Deficiência 2014, em Santa Cruz do Capibaribe. Com o tema “Educação, família e sociedade: unidos no processo de inclusão”, o evento teve abertura no Clube Ypiranga com formação continuada para professores da rede municipal, com palestra do professor Antônio Muniz, membro do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência do estado de Pernambuco (CONED), que falou sobre a educação inclusiva e suas possibilidades.
Na abertura da Semana da Pessoa com Deficiência o secretário de educação, Joselito Pedro, falou da importância do evento para Santa Cruz. “Nós estamos envolvendo no evento diversas secretarias do governo e a população para mostrar que a pessoa com deficiência pode se inserir de forma competente na sociedade”, destaca. Joselito também agradeceu à equipe da Secretaria de Educação e ao prefeito Edson Vieira, que esteve presente no encerramento da formação e reforçou o apoio da gestão à temática da pessoa com deficiência.
A programação da Semana da Pessoa com Deficiência segue até o próximo dia 29. Nesta segunda-feira (25) haverá panfletagem dos paratletas no Moda Center Santa Cruz, sessão de cinema no Teatro Municipal e oficinas em educação inclusiva para profissionais da educação na Escola Especial Virgilina Pereira.

“Essa causa não é uma questão de assistencialismos, e sim uma questão de sensibilidade, de olhar, de enxergar a pessoa com deficiência como um cidadão normal que está lutado para que seus direitos sejam respeitados. A Semana da Pessoa com Deficiência será de mobilização social, cultural e esportiva, uma semana verdadeiramente inclusiva”, disse Clécia Lira Coordenadora de Inclusão.
O presidente do COMDEF, Renê Atleta, falou que os paratletas santa-cruzenses também irão participar da Semana da Pessoa Com Deficiência 2014. “Os paratletas estarão no Moda Center na próxima segunda-feira (25), fazendo panfletagem do evento, também será montada uma tenda com informações sobre a prática esportiva inclusiva”.
Confira a programação de palestras:


Empresas poderão usar prejuízo fiscal para quitar débitos com a União

Fonte: Agência Brasil

Publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (25) a portaria conjunta da Receita Federal e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional que permite empresas de grande porte usarem parte de prejuízos obtidos em anos anteriores para reduzir o valor de parcelamentos com a União. A portaria regulamenta a Medida Provisória 651, de 9 de julho de 2014, e permite o uso de créditos decorrentes de prejuízo fiscal e de base de cálculo negativa da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para quitação antecipada de débitos parcelados.

Com a medida, as empresas que pagam tributos com base em estimativas mensais e em declarações de ajustes, categoria que abrange as grandes companhias, poderão quitar os saldos dos parcelamentos por meio do prejuízo fiscal do Imposto de Renda (IR) e da base de cálculo negativa da CSLL.

As empresas, no entanto, só poderão usar o mecanismo se quitarem pelo menos 30% da dívida total em dinheiro assim que aderirem ao parcelamento.

O benefício vale para todos os parcelamentos, tanto os ordinários (em que o contribuinte quita a dívida em até 60 meses) quanto os do Refis da Crise (pagamento em 15 anos, com desconto nas multas e nos juros).

De acordo com a Receita Federal, quem tiver aderido ao novo Refis da Crise e quiser usar a alternativa deverá ter quitado até o dia 28 de novembro a parcela mínima de adesão. O órgão esclarece que 30% de pagamento em dinheiro incidirão apenas sobre o saldo remanescente do parcelamento, após descontada a antecipação. Os contribuintes têm até a próxima segunda-feira para requerer o parcelamento.

Tanto o IR quanto a CSLL incidem sobre o lucro das empresas. Em caso de prejuízo, as companhias, tradicionalmente, podem usar o resultado negativo para obterem desconto nos tributos a serem pagos no ano seguinte. Com a portaria conjunta, a possibilidade foi estendida aos parcelamentos com a União.

Inscrições para o Empretec seguem abertas até a próxima sexta-feira (29)


Donos de pequenos negócios se preparam para as Olimpíadas 2016

Fonte: Agência SEBRAE

As Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016™ devem movimentar, segundo o Comitê Organizador, cerca de R$ 7 bilhões com a contratação de produtos e serviços voltados para a realização dos jogos. Desse total, o Sebrae estima que aproximadamente R$ 700 milhões envolverão a participação direta de micro e pequenas empresas. Para qualificar os pequenos negócios para atuarem nos dois eventos, a instituição vem desenvolvendo uma parceria com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e já cadastrou cerca de dois mil empresários que estão aptos a se tornarem fornecedores para os jogos. É a primeira vez na história dos jogos olímpicos que o COI, oficialmente, estabelece esse tipo de acordo para beneficiar apenas as micro e pequenas empresas do país-sede.

Entre as demandas já apresentadas pelo Comitê estão a compra de mais de um milhão de itens que incluem 24 mil bolas de tênis, 40 mil camas e 12 mil computadores, além dos serviços de especialistas em logística e fornecedores de grandes equipamentos. Nesse universo, o Sebrae identificou, dentro de seu Programa de Desenvolvimento de Fornecedores, cerca de 90 itens que podem ser atendidos por pequenas empresas.

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, ser selecionado como fornecedor da Rio 2016 significa uma importante conquista, principalmente pelas oportunidades que se abrem para o futuro.  “A empresa precisa estar preparada para entregar os produtos e serviços no prazo e com a qualidade contratada, além de obter todas as certificações necessárias. Com isso o empreendimento ganha experiência e competitividade e passa a integrar a cadeia produtiva de grandes empresas”, afirma Barretto.

Barcos de apoio, brindes, cabeamento elétrico, uniformes, construção civil, design de interiores e decoração, equipamentos de segurança, gráficas, lavanderia, móveis, produção audiovisual e software estão entre os segmentos que devem ser beneficiados com o evento. As ações desenvolvidas pelo Sebrae para os jogos olímpicos estão acontecendo não apenas no Rio de Janeiro e no interior fluminense, mas também em outras cidades brasileiras.

É o caso do empresário Renato Soares de Paula que se prepara para aproveitar mais essa oportunidade gerada por um megaevento no Brasil. Ele espera fornecer crachás e credenciais para as delegações e equipes que estarão nas Olimpíadas. Renato tem uma pequena fábrica de cartões magnéticos em São Paulo há 17 anos e, há três anos, criou e colocou em prática um programa para o pós-consumo dos cartões de PVC. O empreendedor montou uma fábrica de reciclagem de cartões, que funciona no município de Elias Fausto, a 130 km da capital paulista, e desenvolveu uma linha de produtos feitos com o plástico reciclado que inclui cadernos, agendas, relógios, porta-lápis, caixas, chaveiros, além de crachás e credenciais. Para a Copa do Mundo FIFA 2014, ele criou, com o apoio do Sebrae, uma série de portas-copo com o desenho das arenas do mundial, que foram vendidos na loja Mosaico Brasil do Rio de Janeiro no Parque da Bola, instalado no Jóquei Clube.

A experiência deu ao empresário a oportunidade de conhecer um novo mercado que ele pretende aproveitar também nas Olimpíadas. “Quero criar produtos inspirados nos esportes dos Jogos Olímpicos. O Parque da Bola está sendo importante, porque é meu primeiro contato com o varejo. Sempre fiz brindes e vendi diretamente para o mercado corporativo, não sabia como seria a aceitação do meu produto junto ao público. Enxergo uma possibilidade infinita de negócios que vai me manter no futuro”, afirma.

Outra empresária que não quer perder essa oportunidade é Solange Mello, dona de um escritório de design que nasceu do sonho de duas amigas de faculdade no Rio de Janeiro. Solange desenvolveu e patenteou o Slim Plastt, produto para ser usado na decoração de interiores e que, desde 2009, trabalha com o revestimento feito em polipropileno (plástico de alta resistência mecânica) para ornamentar ambientes. Com incentivo do Programa Sebrae 2014, ela inovou e desenvolveu um jogo de porta-copo com desenhos de ícones cariocas feito com o mesmo material. O produto faz parte do catálogo Rio Show de Bola e também foi vendido na loja Mosaico Brasil, no Jóquei Clube. “Só trabalhava com o Slim Plastt para fazer decoração, mas o Sebrae me aconselhou a desenvolver um produto que fosse fácil para o turista transportar”, diz.

A empresária aproveitou a oportunidade de participar do Sebrae 2014 para diversificar seus produtos e acessar novos mercados. Agora, ela espera fazer negócios também durante as Olimpíadas. “A Copa foi uma ótima experiência para diversificarmos nossa produção. Além do mercado de decoração, passamos a conhecer melhor o mercado de souvenirs, mais uma oportunidade de negócios para a empresa”, afirma Solange, que já começou a desenvolver uma linha de jogos americanos para bares e restaurantes utilizarem durante as Olimpíadas. Ela espera ser beneficiada pela parceria entre o Sebrae e o COI. “Recebemos a visita de integrantes do Comitê que se interessaram pelo revestimento para usar na construção das Vilas Olímpicas e também em usar o porta-copo como produto oficial. Ainda não tivemos confirmação, mas é um bom começo”, conta.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014


Conheça a história do Empretec

Empretec: fortaleça suas habilidades como empreendedor

O Empretec é uma metodologia da Organização das Nações Unidas - ONU voltada para o desenvolvimento de características de comportamento empreendedor e para a identificação de novas oportunidades de negócios, promovido em cerca de 34 países. No Brasil, o Empretec é realizado exclusivamente pelo Sebrae e já capacitou cerca de 200 mil pessoas, em 8.500 turmas distribuídas pelos 27 Estados da Federação. Todo ano, o Empretec capacita em torno de 10 mil participantes.

Segundo pesquisa do Sebrae, os empreendedores que fizeram Empretec registraram um acréscimo de R$ 24,6 mil por mês no faturamento de suas empresas. Mais de 90% dos entrevistados confirmaram o aumento dos lucros após a conclusão do seminário e que aplicaram imediatamente mudanças em seus produtos e serviços com base nos conhecimentos adquiridos.

O Empretec pode proporcionar aos seus participantes a melhoria no seu desempenho empresarial, maior segurança na tomada de decisões, a ampliação da visão de oportunidades, dentre outros ganhos, aumentando assim as chances de sucesso empresarial.

Se você gosta de desafios e quer aprimorar ou abrir o seu próprio negócio, a CDL Santa Cruz do Capibaribe tem a ferramenta certa para você. Venha fazer o Empretec. As inscrições serão só até a próxima sexta-feira (29). Mais informações ligue: (81) 3731-2850.

Concerto de música Sacra será realizado em Santa Cruz do Capibaribe