Topo

Topo

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014


Comunicado Sindilojas Santa Cruz do Capibaribe

O Sindicato das Empresas do Comercio de Bens e Serviços de Santa Cruz do Capibaribe (Sindilojas) informa a todos os empresários que, no dia 29 de dezembro, é feriado municipal, alusivo a emancipação de Santa Cruz do Capibaribe, aniversário da cidade. O Sindilojas informa ainda que, caso o empresário deseje abrir a loja deverá fazer o acordo coletivo de trabalho. Basta se dirigir até a sede do sindilojas, que funciona na CDL para solicitar autorização de funcionamento até quinta-feira (23).

Para funcionar neste dia, o empresário precisa fazer solicitação junto ao Sindiloja, através de depósito da taxa da contribuição sindical e preenchimento do requerimento.

Mais informações: (81) 3731-2850

Rendimento do trabalhador tem crescimento de 0,7% em novembro

Fonte: Agência Brasil

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores ficou em R$ 2.148,50 em novembro deste ano, valor 0,7% superior ao registrado em outubro e 2,7% maior do que o observado em novembro do ano passado. O dado faz parte da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com outubro deste ano, houve ganhos em cinco dos sete segmentos da economia, com destaque para os serviços prestados às empresas (3,4%) e à construção (2,3%). Em dois setores, os trabalhadores tiveram perda dos rendimentos: indústria (-2%) e comércio (-0,9%).

Na comparação com novembro do ano passado, houve aumento do rendimento em seis segmentos, com destaque para a construção (6,7%) e os serviços domésticos (4,5%).

Os empregados com Carteira de Trabalho no setor privado mantiveram o rendimento de outubro deste ano, mas tiveram ganho de 1,1% em relação a novembro do ano passado. Os trabalhadores sem carteira tiveram ganho nos dois tipos de comparação: 3,8%, em relação a outubro, e 2,7%, a novembro.

Entre as seis regiões metropolitanas pesquisadas, três tiveram queda na comparação com outubro, entre elas, Belo Horizonte (-2,7%). Em duas, houve crescimento. A alta nacional foi puxada por São Paulo (2,6%). Na comparação com novembro do ano passado, houve estabilidade em uma (Belo Horizonte) e aumento em Salvador (7,5%) e no Rio de Janeiro (4,3%).

Dica SPC Brasil


Além de se divertir, essa é uma ótima oportunidade para você conhecer melhor quem trabalha ao seu lado.
Descubra gostos em comum e poderá surgir afinidade e entrosamento maior para realizar as tarefas do dia a dia.


Mais de cem mil pessoas passaram pelo Moda Center Santa Cruz somente na feira desta semana


Os comerciantes do Moda Center Santa Cruz celebram mais uma feira de sucesso esta semana. Segundo a direção do centro atacadista de confecções, somente entre os dias 15 e 16, mais de cem mil compradores passaram pelo parque em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste do Estado. O movimento começou a crescer ainda no mês passado. Já em dezembro, o empreendimento contabilizou a maior de todas as feiras da sua história, com a presença superior a 150 mil indivíduos nos dias 8 e 9.

“Estamos extremamente animados com a movimentação de público no fim de ano. Além de atingir a feira recorde, percebemos a consolidação da vinda de clientes de lugares cada vez mais distantes, inclusive onde o mercado têxtil também é bastante considerável, como São Paulo e Minas Gerais. Temos recebido compradores cada vez mais exigentes, que chegam ao parque interessados nas nossas mercadorias, que são caracterizadas pela combinação de variedade, boa qualidade e preços competitivos”, comentou Allan Carneiro, síndico do Moda Center Santa Cruz.

A expectativa da gestão do condomínio é que ainda haja uma movimentação considerável nos próximos sábado (20), segunda (22) e terça (23). “Muitos atacadistas deverão buscar o nosso centro de confecções para renovar ou reabastecer seus estoques para a virada do ano. Também esperamos uma quantidade considerável de clientes interessados exclusivamente em compras de menor volume, que vão adquirir peças para consumo próprio em eventos ligados ao Natal e Réveillon”, completou.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Moda Center contrata atriz global para campanha 2015

Em 2015, a divulgação do Moda Center Santa Cruz terá como garota propaganda a atriz global Mayana Neiva. Apesar de ser considerada da nova geração de atrizes, ela já atuou em trabalhos de destaque a exemplo das novelas Amor Eterno Amor e Ti Ti Ti, e nessa última no papel de Desirée Oliveira foi consagrada duas vezes atriz revelação, tanto pelo Prêmio Arte Qualidade Brasil1 como pelo Prêmio Melhores do Ano do Domingão do Faustão.

Seu último personagem foi Charlene na novela global Sangue Bom. Mayana é paraibana da cidade de Campina Grande e com 19 anos de idade foi eleita Miss Paraíba no ano de 2003. A atriz está escalada para uma minisérie escrita pela autora Maria Adelaide de Amaral que será exibida em 2015 fato que também contribuiu muito para escolha da diretoria do Moda Center.

Comerciantes esperam aumentar faturamento na última semana antes do Natal

Fonte: Agência Brasil

Comerciantes de São Paulo esperam um crescimento das vendas na última semana antes do Natal, apesar de algumas previsões pessimistas. Segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o faturamento do varejo paulista não terá crescimento em dezembro deste ano, na comparação com dezembro de 2013.


Nas lojas da região da Rua 25 de março, uma das mais importantes para o comércio popular na capital paulista, a expectativa é de melhora nas vendas. Segundo os lojistas, o movimento no último final de semana foi decepcionante. “Mas a gente vê o movimento durante a semana melhorando e espera que o próximo fim de semana compense os outros”, disse Marcelo Mouawad, diretor comercial da loja Semaan Brinquedos.

“O ano foi horrível, mas os últimos três meses deram alguma esperança", enfatizou Mouawad. Ele espera que, para compensar o ano, os resultados no último trimestre sejam melhores. "Esperamos chegar a um crescimento de 10% este mês.”

Em outra loja consultada, a Armarinhos Fernando, também se prevê crescimento na faixa de 10%. Segundo a Fecomercio, a previsão de faturamento total das lojas chega a R$ 54,5 bilhões no mês. A análise reflete o lucro efetivo do varejo, conforme informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.

Os setores com pior resultado, de acordo com a estimativa, devem ser os de eletrodomésticos e eletrônicos, com recuo de vendas estimado em 21,4% na comparação com 2013, ou um faturamento de R$ 2 bilhões. O melhor resultado é esperado para os supermercados, que devem ter alta de 8,4% na comparação com dezembro de 2013 e faturamento real de R$ 11,6 bilhões. 

Na opinião de Marcelo Mouawad, as crianças não ficarão sem presentes neste final de ano. “Sabemos que, nessa época, boneca é sempre o presente preferido. Patinetes, patins e bicicletas também saem muito. Esses quatro itens, no geral, são os quatro que a gente sabe que decolam”.


Inadimplência cresce entre os idosos, mas diminui entre os mais jovens, aponta SPC Brasil

Fonte: Ascom SPC Brasil

Impulsionados pela facilidade do crédito, os idosos estão se tornando mais inadimplentes, enquanto os mais jovens, com a entrada tardia no mercado de trabalho, têm passado a atrasar menos os compromissos financeiros. A conclusão é do indicador de inadimplência apurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) que mostra que o aumento de atrasos no pagamento de dívidas apresenta comportamento diferente a depender da faixa etária do consumidor. No último mês de novembro na comparação com o mesmo período de 2013, o número de dívidas atrasadas entre os consumidores de 65 a 84 anos anos subiu 7,89% - percentual maior que o crescimento da média nacional de 3,53% - enquanto houve uma queda de 7,02% dentre os brasileiros com idade entre 18 a 24 anos. 


Hoje, segundo estimativas do SPC Brasil, existem aproximadamente 6,3 milhões de jovens entre 18 e 24 anos com restrições no CPF por conta de atrasos financeiros. Isso representa pouco mais de um quarto (26%) da população brasileira compreendida nesta faixa etária. Com relação à população entre 65 a 84 anos, são quase 3,8 milhões de inadimplentes, o que significa que pouco mais de 27% dos brasileiros nesta faixa etária têm pelo menos uma conta atrasada. 

O indicador do SPC Brasil revela que existem diferenças significativas nos tipos de dívidas entre jovens e idosos. Indivíduos com idade entre 18 a 24 anos têm participação de apenas 1,53% nas dívidas atrasadas com companhias de água e luz, enquanto que a participação deste segmento entre ao mais idosos aumenta para 15,88%. 

Por outro lado, os jovens ganham destaque nas dívidas no comércio. Consumidores desta faixa etária representam 28% dos indivíduos que devem para estabelecimentos comerciais, ao passo que a participação dos idosos neste segmento cai para 16%, segundo dados do indicador. 

Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o aumento da expectativa de vida do brasileiro e, consequentemente, a permanência por um período mais prolongado no mercado de trabalho e de consumo é um dos fatores principais que explica o expressivo aumento da população idosa nos cadastros de inadimplentes. Outros motivos que também impactam a vida financeira deste grupo são a diminuição da renda real com a aposentadoria, o aumento das despesas com remédios e planos de saúde, a facilidade para contrair empréstimos consignados e a prática de emprestar o nome para terceiros realizarem compras a prazo - geralmente familiares. 

Já a tendência de redução do percentual de inadimplentes com até 24 anos de idade é explicada pelo fato de que os brasileiros mais jovens têm demorado mais tempo para conquistar a independência em relação aos pais e a iniciar a vida adulta. "Os jovens estão conseguido se dedicar a mais anos de estudo em detrimento da entrada no mercado de trabalho. Dessa forma, eles continuam morando na casa dos pais, o que implicaria em gastos menos elevados com supermercado, condomínio e serviços básicos, como é o caso das contas de água e de luz", afirma a economista.

Dica SPC Brasil

O bom empreendedor sempre encontra tempo para fazer o que lhe traz felicidade. Pois isso renova as energias, traz novas ideias e afasta o estresse.
Então, por mais que você seja “faz-tudo” em seu negócio, encontre o equilíbrio entre ele e os seus interesses pessoais.


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

17 milhões de consumidores devem ir às compras de última hora neste Natal, estima SPC Brasil

Fonte: Ascom SPC Brasil

O jeitinho brasileiro de deixar tudo para a última hora deve prevalecer mais uma vez neste Natal. Se depender do consumidor, os corredores das lojas e dos shopping vão ficar lotados nesse fim de ano. Um estudo realizado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pelo portal de educação financeira Meu Bolso Feliz em todas as capitais brasileiras estima que 17 milhões de consumidores vão deixar para comprar os presentes faltando uma semana para o Natal − no ano passado, este número era de 16,5 milhões de pessoas.
A pesquisa também mostra que apenas 5% dos entrevistados disseram que vão deixar de comprar o presente para aproveitar as liquidações de início de ano. Este percentual sobe para 13%, quando analisados apenas os consumidores com mais de 50 anos e cai para 0% entre os entrevistados de 25 e 34 anos.

Perfil do gasto
Neste ano, o gasto médio do presente de Natal aumentou de R$ 86,59 em 2013 para R$ 122,40 em 2014. Por outro lado, o número médio de presentes comprados deve permanecer estável: 4,3 presentes por consumidor. De acordo com o estudo, a pessoa mais presenteada neste Natal deve ser a mãe, com 56% das intenções, seguida pelos filhos, com 53% das intenções, e pelo cônjuge, com 52%. As roupas (77%), os calçados (50%) e os perfumes (45%) devem ser os presentes mais comprados e também os mais desejados pelo consumidor. Veja as listas completas aqui.

Comprar de última hora é um mau negócio
Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, deixar as compras natalinas para a última hora não é uma boa opção para quem pretende gastar menos. "Se o consumidor deixa para comprar em cima da hora, acaba não tendo tempo para pesquisar preços e, consequentemente, desembolsa mais. Sem mencionar o risco dele não encontrar o produto desejado e ter que optar por um bem mais caro, comprometendo o orçamento", explica Kawauti.
Os especialistas do SPC Brasil alertam para o que consumidor, movido pelo estresse e pela empolgação, não acabe fazendo compras sem necessidade. "Na pressa por garantir todos os itens da lista e para não deixar ninguém sem presente, o consumidor acaba dando menos importâncias aos detalhes e cede às compras impulsivas. Sem falar no estresse ocasionado pelas longas filas nos caixas e pela dificuldade para encontrar vaga nos estacionamentos", adverte. O ideal, segundo a economista, é fazer uma lista de todos os presenteados e levar o dinheiro contado que se quer gastar. Dessa forma, não há perigo de exceder o valor previsto.

IPTU, IPVA e material escolar
A economista lembra que após os gastos com as festas de fim de ano, os consumidores são obrigados a arcar com o pagamento de compromissos sazonais de alguns tributos como IPVA, IPTU, seguro do carro e material escolar, o que juntos pressionam o orçamento doméstico.
"Uma dívida feita sem planejamento pode comprometer o orçamento de muitos meses. O efeito imediato das compras impulsivas e não planejadas realizadas no período natalino é a inadimplência, pois somente depois que as contas de início de ano chegarem é que o consumidor vai se dar conta de que o salário não será suficiente para cobrir a soma de todas as parcelas dos presentes comprados", alerta a especialista.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Interior do Brasil oferece oportunidades de negócio para empresas

Fonte: Portal Brasil Econômico

As cidades do interior do Brasil de pacatas não têm mais nada. Pelo menos no que se refere a crescimento e consumo. Se a soma das cidades do interior do país fosse classificada como uma nação, ela seria a 13º maior do mundo, segundo uma pesquisa feita este mês pelo Instituto Data Popular, em parceria com o Sebrae. De acordo com o mesmo levantamento, o consumo da população que vive nas pequenas e médias cidades fora das regiões metropolitanas chega a R$ 900 bilhões. Números que, afirma o presidente do Data Popular, Renato Meirelles, não podem ser desprezados nem pelo setor produtivo e muito menos pelo mercado publicitário.
“A pesquisa nos mostrou que estas são as cidades que mais estão crescendo. Com mais renda e com oportunidades de emprego, o consumo vem aumentando de forma significativa. Este é um bom termômetro, que mostra todas as oportunidades de negócios que empresas dos segmentos de comércio e serviços, por exemplo,podem buscar”, diz Meirelles.
O estudo mostra ainda que as cidades com população entre 50 mil e 200 mil habitantes são as que se destacam como potenciais para a entrada de grandes redes. Um dos motivos: a estabilidade no emprego. 
“No interior destas cidades, o número de funcionários públicos, aposentados e pessoas que são beneficiadas por algum programa governamental de transferência de renda ainda é grande. Fora isso, há iniciativas empreendedoras nestes locais. Mas ainda falta a entrada das grandes redes varejistas e de serviços nestes locais de uma forma mais abrangente”, avalia Meirelles.
A criação de polos regionais de empresas em vários estados, principalmente no eixo do Sudeste, também é mais um incentivo para quem ainda não se convenceu de que abrir a filial de uma grande empresa no interior do estado é um bom negócio, acrescenta o executivo do Data Popular.
“Com mais empresas se instalando no interior, a migração para as capitais obviamente é menor. E com renda concentrada nestes lugares, o potencial de consumo aumenta. Por isso, hoje, as redes varejistas regionais seguem nadando de braçada, com pouca concorrência dos principais players do mercado. O que as grandes empresas devem olhar com mais profundidade não é o dinheiro, mas a demanda”, diz Meirelles.
Ele cita alguns pontos da pesquisa como sinais para que varejistas, empresas de turismo e de educação não descartem a entrada em cidades menores. A compra de uma geladeira, por exemplo, é uma das intenções de consumo de 38% das pessoas que moram em cidades do interior no Brasil. Outros 36% do total de habitantes que residem em municípios de pequeno porte querem comprar móveis para casa e 57% elegem o smartphone como um sonho de consumo a ser realizado.
“A demanda por produtos como eletrônicos e linha branca é destaque na pesquisa. Mas há outros itens que também merecem atenção. Um deles é o turismo. O desejo de viajar dentro e fora do Brasil ultrapassa os 40% nas intenções de consumo desta população. E aí entra não só a iniciativa de se ter mais agências de viagens proporcionando a compra de pacotes, como a entrada em operação do plano de aviação regional, proposto pelo governo. É visível pela pesquisa que há demanda para transporte nestas cidades”, conclui o presidente do Data Popular. 
A busca por cursos profissionalizantes e pelo ensino superior também é espelhada na pesquisa, o que, para Meirelles, mostra claramente que há um campo extenso para que as universidades entrem e conquistem espaço nestas cidades.
Para Meirelles, o que a pesquisa aponta de mais importante é a redução da desigualdade, a partir do crescimento no interior. Segundo ele, este é um mercado a ser desbravado para empresas que querem se tornar genuinamente nacionais. O interior do Nordeste e do Norte do país serão destaque em breve, sentencia Meirelles.
“Estas regiões estão crescendo e, com as capitais se destacando, o interior vai junto. Basta avaliar as melhores oportunidades”, diz.

Polo de Confecções é destaque em Reportagem Especial do Jornal do Comércio







segunda-feira, 15 de dezembro de 2014


Número de dívidas regularizadas cai 2,63% em novembro, aponta SPC Brasil

Fonte: Ascom SPC Brasil

Em novembro, o número de dívidas regularizadas, calculado a partir das exclusões dos registros de inadimplência do banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) diminuiu 2,63% em relação a novembro do ano passado. Na comparação mensal ― ou seja, em relação a outubro deste ano sem ajuste sazonal ― o número de pessoas que limparam o nome apresentou uma tímida alta de 0,79%, influenciada, principalmente, pelas campanhas de recuperação de crédito realizadas nas principais capitais e no interior e também pela injeção de capital extra na economia por meio do 13º salário.



No acumulado do ano -- de janeiro a novembro de 2014, frente ao mesmo período do ano passado -- a quitação de pendências financeiras em atraso, no entanto, apresenta um resultado negativo de 1,71%.

Na avaliação da economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, os dados de recuperação de crédito seguem refletindo a falta de dinamismo da atividade econômica ao longo de 2014, com a piora na confiança do consumidor e dos empresários, aliada a níveis elevados de inflação e de taxas de juros. "Há uma grande dificuldade no pagamento de dívidas e também na regularização daquelas que estão pendentes", afirma a economista.

Mensagem do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Jr. a todos do Movimento Lojista Nacional

Rota do Mar é destaque na Revista Época

Benefícios diferentes motivam funcionários

Empresas apostam em agrados para tornar o cotidiano da equipe mais leve e fidelizar os colaboradores

rota do mar (Foto: Léo Caldas)
Marta, da Rota do Mar: casamento coletivo dos
funcionários é bancado pela empresa. A próxima
edição já tem lista de espera  (Foto: Léo Caldas)
Por lei, as empresas devem garantir a seus empregados Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), vale transporte, férias e décimo terceiro. Outros benefícios, como assistência médica, auxílio creche e bolsa de estudos, por exemplo, são opcionais. Podem, no entanto, ser obrigatórios dependendo de acordos coletivos com sindicatos. Para algumas corporações ainda é pouco. Elas apostam também em agrados para fidelizar os funcionários.
Muitas empresas já perceberam que negligenciar o capital humano é um erro. A insatisfação causa alta rotatividade de pessoal. O dinheiro se perde e os processos ficam lentos com a recorrente necessidade de treinar gente nova. “Em um mercado competitivo, corporações que oferecem algo a mais para seus funcionários são capazes de atrair e reter talentos”, diz Bruno Mendonça, consultor e analista de estudos do Instituto Great Place to Work (GPTW), que premia as melhores empresas para trabalhar.

Na pesquisa GPTW 2013, 82% dos funcionários afirmaram confiar na credibilidade, no respeito e na imparcialidade dos seus gestores, orgulham-se de trabalhar onde trabalham e atestam que há um sentimento de camaradagem entre os colegas. Nas melhores, benefícios diferenciados são recorrentes.


“Qualquer prática que ajude funcionários a equilibrar vida profissional e pessoal é válida”, diz Mendonça. Criar um clima informal melhora as relações no ambiente de trabalho. “Mas benefício diferente não garante motivação”, diz Denise Delboni, professora de relações do trabalho da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap). Ela afirma que as iniciativas têm seu valor como complemento. “Só não substituem bônus, prêmios individuais, participação nos lucros.”

A permissão do uso de roupas casuais ou de sair um dia da semana mais cedo já são práticas bastante comuns. Portanto, não impressionam tanto como no passado. A empresa que deseja se destacar pode encontrar inspiração nas histórias a seguir. Dudalina e Rota do Mar, ambas companhias da área têxtil, criaram ações que oferecem aos funcionários a chance de viver momentos especiais.
Dia de Princesa
Com 85% de mulheres entre os mais de 2 mil funcionários, a Dudalina, de Santa Catarina, conhecida por suas camisas sofisticadas, criou há quatro anos o Dia de Princesa. A cada dois meses, em média, uma colaboradora é sorteada para uma transformação no visual. Além de dois looks com roupas da marca bolados por um personal stylist, a “princesa” da vez passa horas no salão de beleza. Ganha massagem, manicure, maquiagem, tratamento na pele e mudanças no cabelo.
“Ela é acompanhada o dia inteiro por alguém da nossa equipe. Se não é aqui de Blumenau, fica em hotel com um acompanhante”, diz Edison Vasques, diretor de marketing e branding da Dudalina. Se a participante é de uma cidade longe, vem de avião. “À noite, já toda produzida, a colaboradora tem um jantar com a pessoa que a acompanha, geralmente marido ou namorado.”
Vasques diz que a ação levanta a autoestima das funcionárias. Elas falam bem da experiência e a empresa se contagia com o clima positivo. Entre outras iniciativas da Dudalina estão a entrega de enxoval completo para as futuras mamães da corporação e a reforma da casa de funcionários indicados pelos próprios colegas.
Hora do sim
A ideia era preparar uma festa de debutante para filhas de funcionários. Mas numa pesquisa entre a equipe de 600 pessoas, a empresária Marta Ramos, da Rota do Mar, grife de street esurfwear de Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco, descobriu muitos casais que apenas moravam juntos. “Eles não conseguiam oficializar a união por causa dos custos.”
Há quatro anos, a companhia decidiu bancar o casamento coletivo de 15 casais de colaboradores pela primeira vez. A terceira edição, para o ano que vem, já tem lista de espera. Salão, bufê, fotógrafo, vídeo, decoração, música, direito a 30 convidados por casal. Tudo é pago pela Rota do Mar – valor em torno de R$ 40 mil.
casamento coletivo (Foto: Divulgação)
No cartório e na igreja eles ganham desconto para cerimônias e documentos. As roupas ficam por conta dos noivos. “O critério de escolha é baseado na estabilidade da união. “Avaliamos se os candidatos ao casamento estão num relacionamento sério, sólido”, diz Marta. Entre outros benefícios, a empresa oferece bolsa de estudos para cursos de idiomas, técnicos, graduação e especialização; direito a usar o mais bem equipado complexo esportivo da região gratuitamente e acompanhamento psicológico quando há necessidade.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe presta conta dos seus 7 anos a frente da entidade no Stúdio 1 da Polo FM, direto da sede da CDL

Há 22 anos, a CDL Santa Cruz do Capibaribe foi implantada na Capital das Confecções. Ao longo desses anos, nomes como João Pereira Filho, Isac Teodoro Aragão, Ricardo Verçosa, Manoel Nunes Paulino, Elias Ferreira, Hideraldo Abrantes fizeram parte de um time de presidentes que administraram um trabalho vencedor e deram suporte para que o atual presidente, Fábio Lopes, que atuou de 2008 a 2014, consolidar a entidade na terra das confecções e região.


Ao longo desses sete anos, Fábio Lopes consolidou parcerias, e ajudou a fortalecer o comércio de Santa Cruz do Capibaribe em todos os aspectos.

No campo da segurança pública, o presidente Fábio, sempre teve em mente que segurança é um dever de todos, e deu prosseguimento a uma parceria com a Polícia militar e Civil, no sentido de ajudar as polícias a terem um ambiente legal, adequado para o seu trabalho.

Outras parcerias que alavancaram o desenvolvimento empreendedor, se deram âmbito da formação profissional, com o fomento de cursos diversos, através de parcerias com o SEBRAE, SENAI e SENAC.

No âmbito local, Fábio Lopes fortaleceu parcerias com as entidades da cidade, como ASCAP, Moda Center e ASCONT.

Fábio foi um presidente que pensou em tudo. Pensou até em novas lideranças para dar prosseguimento ao trabalho da CDL Sênior.

As ações que antes eram desenvolvidas para todo o comércio, hoje são segmentadas de acordo com a área de atuação dos lojistas, para isso, foram criadas as câmaras setoriais.
Hoje a CDL Santa Cruz do Capibaribe está pronta, passa por um momento único, onde todos estão lutando em prol de um comércio cada vez mais forte. E, como o trabalho não pode parar, chega um novo presidente para dar continuidade a exitosa gestão do Fábio Lopes.

Diante de tanto esforço, o presidente da CDL, Fábio Lopes, em suas apresentações sempre diz que o ano em que ele entrou para a CDL foi o mesmo ano em que casou. Sua família sempre o acolheu em suas decisões e sempre esteve muito presente.


Por tudo isso, não há outra palavra para dizermos ao Fábio, a não ser a de Muito Obrigado pelo o seu trabalho a frente da CDL Santa Cruz do Capibaribe.

Pesquisa do SPC Brasil revela que brasileiros pretendem gastar mais neste Natal

Veja o vídeo abaixo!